Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram
  • Ricardo Adriano do Nascimento

Pensão por morte: veja o que mudou com a reforma da Previdência



Sabemos que a perda de um familiar é um momento delicado. Não parece haver uma só pessoa no mundo que esteja preparada para passar por isso. Então, entendemos o quão difícil pode ser lidar com essa dor e ainda ter que se preocupar com assuntos burocráticos. No entanto, requisitar a pensão por morte é uma necessidade das famílias que, de uma hora para outra, se vêm sem poder contar com a renda do familiar que partiu. Então, para ajudar famílias nesse momento delicado, preparamos um guia com as principais mudanças na pensão por morte do INSS após a reforma da Previdência, no final de 2019.
O QUE É A PENSÃO POR MORTE DO INSS?
A pensão por morte é um benefício pago aos dependentes de um segurado do INSS que vem a falecer, ou quando tem sua morte judicialmente declarada, o que ocorre em muitos dos casos de desaparecimento, por exemplo. Assim, o Estado fica encarregado de pagar uma determinada quantia que ampara os dependentes do falecido por razão dos serviços prestados por ele ainda em vida.
OS REQUISITOS BÁSICOS PERMANECEM INALTERADOS
Antes de mais nada, precisamos esclarecer que alguns quesitos permanecem inalterados. Nesse sentido, é importante frisar que os requisitos básicos para o recebimento da pensão são os mesmos de antes da reforma: