Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram
  • Ricardo Adriano do Nascimento

Para entendimento, o que é proibido e o que é essencial no LOCKDOWN de Caraúbas-RN


A cidade oestana de Caraúbas-RN, teve início desde o dia 1 de maio, estendendo-se até o dia 10 do mesmo mês, um 2º LOCKDOWN, que paralisou completamente, várias atividades decorrentes a rápida proliferação do vírus COVID-19.


Um trabalho eficiente e eficaz, vem sendo desenvolvido pelas equipes de Vigilância Sanitária e equipes de saúde que entenderam que, o desenvolvimento de várias ações seriam necessários para barrar esta disseminação ocorrente na cidade.


Um decreto como este não agrada a todos, mas que é apoiado pela maioria da população, porém aqueles que precisam do dia a dia para sobreviver, tá sendo difícil compreender a necessidade das ações, mas, estão cumprindo com o Decreto publicado pela municipalidade.


Para tanto queremos relembrar o que é proibido e o que é entendido como essencial para a funcionalidade deste LOCKDOWN.


O que é PROIIDO:

  • Entrada e saída de pessoas, por meio rodoviário, a não ser para serviços essenciais ou atendimento em saúde

  • Funcionamento de bares, restaurantes e outros estabelecimento (a não ser para entrega)

  • Feiras livres

  • Venda de bebidas alcoólicas - inclusive a exposição em prateleiras e vitrines - e consumo em locais públicos

  • Aulas presenciais em escolas públicas e privadas

  • funcionamento de bancos, salas de autoatendimento, casas lotéricas e correspondentes bancários

  • Atividades religiosas presenciais

  • acesso para fins recreativos às lagoas, açudes, cachoeiras, balneários, clubes, rios e piscinas

  • eventos públicos ou privados

  • funcionamento de academias, centros de treinamentos, e até mesmo atividades físicas individuais em locais públicos

  • acesso de vendedores, ambulantes e representantes comerciais à cidade

  • acesso de veículos para “carga ou descarga de mercadorias ou bens”, exceto para atendimento aos estabelecimentos comerciais considerados essenciais

  • qualquer reunião, pública ou privada, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitem, independentemente do número de pessoas

  • visitas em casas e prédios, exceto pelos seus proprietários ou por pessoas desemprenho atividade essencial

  • circulação e oferta dos serviços de táxis e mototáxis.

Em caso de morte de qualquer pessoa, que não seja por coronavírus, serão permitidos velórios de até três horas com, no máximo 10 pessoas por vez, segundo o município.


O que é ESSENCIAL:

  • serviços públicos essenciais, como saúde, fiscalização das medidas, limpeza e iluminação pública, entre outros.

  • serviços relacionados à saúde, sejam públicos ou privados, incluídos os serviços médicos, hospitalares, atividades de podologia, entre outros

  • farmácias, drogarias e similares, bem como lojas de artigos médicos e ortopédicos;

  • supermercados, mercados, padarias, e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar, vedada a consumação no local

  • o atendimento na forma de sistema de entrega (delivery) de gêneros alimentícios in natura e industrializados, perecíveis ou não, de alimentação pronta e medicamentos;

  • serviços funerários;

  • petshops, hospitais e clínicas veterinária;

  • serviços de imprensa e veiculação de informação jornalística;

  • atividades de representação judicial e extrajudicial, bem como assessoria e consultoria jurídicas e contábeis e demais serviços de representação de classe;

  • oficinas mecânicas, lojas de autopeças referentes a veículos automotores e máquinas, apenas para atendimento de veículos em serviço no cumprimento das medidas contidas no decreto;

  • postos de combustíveis e distribuição de gás;

  • serviços de telecomunicações e de internet, tecnologia da informação e de processamento de dados;

  • serviços de manutenção em refrigeração e demais equipamentos;

  • serviços de apoio para realização de transmissão online de atividades religiosas;

  • serviço de cuidadores de idosos;

  • atividades agropecuária.