Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram
  • RAN

Miné Fernandes, um dos últimos agropecuaristas de raiz, de Caraúbas grita o aboio dos céus


Francisco Fernandes Pimenta, ou como era mais conhecido, MINÉ FERNANDES, nos deixou e hoje estamos com a dor, mas, a dor da saudade, que até um certo momento, será difícil ao ver tudo que o representava, em especial a Fazenda Timbaúba.
Seu Miné, nasceu no dia 11 de outubro de 1935, filho do agropecuarista e também saudoso, Ozório Fernandes Pimenta e de dona Raimunda Fernandes Pimenta. Ele veio de uma linhagem de 11 filhos sendo eles: Deusdete (in memerian), Nicó (in memerian), Cassiano (in memerian), Miné (in memorian), Jaime e Ubaldo (in memerian) - os homens - e Rita, Lourdes, Amélia, Terezinha e Socorro (as mulheres). De outras famílias por parte de sua paternidade tinham Mécia, Andréia, Fernando, Neinha e Genis.
Miné casou-se no ano de 1961 com Cédima Fernandes, de onde tiveram 8 filhos (7 mulheres e um homem). O mesmo tinha uma outra filha totalizando assim 9 filhos. Desta geração surgiram 11 netos e uma bisneta.

A vida rural
Ele dedicou-se a vida rural desde menino, mas ainda foi estudar em Patos-PB, que após anos de saudades de casa, dedicou-se exclusivamente com a lida da Fazenda Timbaúba. Ajudou o pai, juntamente com seus irmãos a estruturar a fazenda, que em anos de abundância, ficou muito conhecida. Assim nasceu um homem do campo e morreu um homem do campo. Tangeu gado para várias cercanias, entregou algodão, vendeu e comprou gado, construiu a Timbaúba de Ozório, enfim, terminou sua vida onde ele quis, na sua Timbaúba.
Política
Foi militante na política de Caraúbas, sendo vereador por duas vezes, sendo o primeiro presidente da Câmara de Vereadores. Foi candidato por duas vezes a prefeito não obtendo êxito e vice em outras chapas por duas vezes. Ajudou na política de Caraúbas, sendo um militante atuante.
Maçonaria
Miné foi um dos co-fundadores da Maçonaria de Caraúbas, sendo Venerável Mestre por duas vezes, ao Grau 33 e era uma das entidades que amava de coração e muito atuante.
Religião
Foi um fervoroso devoto de São Sebastião, a exemplo de sua família, fez parte de várias ações religiosas, tanto em Caraúbas como em Olho D'Água do Borges. Fez parte do ECC e atuou em vários encontros.
Poesia
Era um poeta nato, falava em versos e prosas, e amante da literatura de cordel. Participava sempre de cantorias e era um apaixonado pelo trabalho do grande Gonzagão, a quem tentava do seu jeito sempre cantar suas canções. Tinha em seu sobrinho Giainini Alencar como um devoto da sua sanfona, dando-lhe toda a força para o sucesso de sua carreira.
Vá em paz meu velho amigo, sogro e padrinho. Que Deus o tenha recebido com toda a alegria do mundo, e que toda a sua virtude encubra as suas faltas com o perdão Divino. Saudades.
160 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com