Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram
  • RAN

Apodi-RN tenta mapear a originalidade da COVID-19 em seu território

A princípio Apodi realizava os testes rápidos enviados pelo Governo do Estado, que eram 15 por mês. A comissão avaliou que a situação poderia ser bem mais grave do que se visualizava com a baixa utilidade de testes. Graças a uma parceria com a IMT (Instituto de Medicina Tropical) conseguiu-se realizar uma ampliação na frente de aquisição de testes rápidos, podendo realizar uma testagem bastante significativa, elevando os números aos patamares hoje existentes.

A redação do Sociedade Ativa, preocupada com a disseminação da COVID-19, no tocante na região Oeste potiguar, atentou-se ao município de Apodi-RN, que hoje possui um número bastante elevado de casos confirmados, mas com uma taxa de letalidade baixa, em referência ao Estado.


Para tanto entramos em contato com algumas pessoas que estão na luta de combate ao novo coronavírus. Primeiro conversamos com o radialista Derlândio Jackson, da 98 FM, que divulga diariamente na emissora, boletins e comenta a situação. De prontidão nos demandou o contato do assessor de comunicação da Prefeitura de Apodi, Roberto Fernandes, que nos atendeu apontando Ivanildo Lima, Farmacêutico Bioquímico, da equipe técnica da Secretaria de Saúde, que pertence a comissão de combate ao coronavírus, para dados mais técnicos e por estar na linha combate do mesmo.


Ivanildo Lima, se colocou a disponibilidade de ceder as informações que forem pertinentes a divulgação a população e ao leitor deste espaço.


A nossa indagação inicial foi como o coronavíruis (COVID-19) penetrou na cidade de Apodi. Sabe-se que o município realiza fronteira com várias outras cidades e o Estado vizinho do Ceará. A alta demanda de casos confirmados chama a atenção de autoridades da Saúde no Estado, mas para isso existe uma explicação.


Dentro da nossa indagação, podemos observar que um estudo da magnitude da preexistência inicial do COVID na cidade, demandaria tempo, deparando-se na maioria das vezes com o "achismo". Este tipo de dado, a princípio, é um dado subjetivo, depende da resposta e do paciente, que achou que pegou em um determinado local. O primeiro caso foi de um empresário do ramo alimentício, onde vários caminhoneiros se alimentam diariamente, achando assim que poderia ter sido nesta situação. Os demais casos, são os mais variadas situações possíveis. Contatos com Mossoró; viagens de turismo; e ainda menções a empresas fora da cidade.


A princípio Apodi realizava os testes rápidos enviados pelo Governo do Estado, que eram 15 por mês. A comissão avaliou que a situação poderia ser bem mais grave do que se visualizava com a baixa utilidade de testes. Graças a uma parceria com a IMT (Instituto de Medicina Tropical) conseguiu-se realizar uma ampliação na frente de aquisição de testes rápidos, podendo realizar uma testagem bastante significativa, elevando os números aos patamares hoje existentes.


"No inicio tínhamos poucos testes,  depois resolvemos fazer uma testagem ampliada, daí  o número expressivo de casos. Se essa testagem ampliada for realizado na maioria das cidades vai se deparar com a mesma incidência. No inicio se fazia 15 testes no mês,  agora conseguimos ampliar frente a aquisição de testes rápidos e uma parceria com a IMT da UFRN. Então as significações caem muito  e conseguimos isolar os confirmados mais rápido." Disse Ivanildo Lima.

Apodi hoje está tentando colher os melhores dados possíveis, para se ter a possibilidade de se montar um diagnóstico o mais próximo da realidade atual. Os testes estão sendo feito em toda a equipe segurança, em toda equipe de saúde e quando se depara com u caso confirmado, já se estuda toda a família e os possíveis contatos que os mesmos tiveram, daí um número elevado de casos confirmados.


"Quem faz uma testagem ampliada a incidência vai lá para cima, é uma busca real, em busca de pacientes positivos. Com isso o índice de recuperação é altíssima e baixa taxa de letalidade. A eficiência dos testes é rápida. Assim estão se visualizando como é que este vírus está circulando em Apodi, quais as localidades, quais as comunidades, quais as faixas etárias e tantos outras ações para se conhecer a realidade.


Uma "ronda de quarenta" é efetuada nas casas dos casos confirmados, composta de dois profissionais da saúde, fazendo a verificação do cumprimento da quarentena e o colhimento das informações do dia a dia. Há preocupação nesta ronda se o paciente esteja precisando outras questões que não sejam apenas de saúde para demandar a outras pastas no atendimento do paciente.


Os idosos da cidade estão mapeados e para isso foi criado o "Alô Saúde" para saber como estão os idosos da cidade. Enfim Apodi está no caminho certo do combate ao Coronavírus.

0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com